Tireoide: Saiba como funciona a dieta para prevenir hiper e hipotireoidismo

Alimentação correta auxilia na preservação da glândula, algo que é vital para o funcionamento de nosso organismo. O cardápio poderá prevenir o hiper e também o hipotireoidismo.

Postado em 17/03/2018.

Cada vez mais surgem alimentos milagrosos para fazer a glândula que dita o ritmo do corpo funcionar corretamente. E na maioria das situações, estas receitas não passam de uma verdadeira ficção. Conheça em seguida algumas possibilidades para desvendar os ajustes de cardápio que podem repercurtir na tireóide, uma história que poderá oferecer reflexos na disposição e principalmente no humor, afastando o hipo e hipertireoidismo.

Tireoide: Saiba como funciona a dieta para prevenir hiper e hipotireoidismo

A tireoide já foi uma grande vilã

Considerada por especialistas como a grande vilã do excesso de peso, muitas pessoas passam a crer que o hipotireoidismo marcado pela queda na produção dos hormônios leva ao ganho de barriga. Apesar disto a ciência desmente a acusação, e aponta que o distúrbio acaba gerando um acréscimo de no máximo 5% o peso da balança.

Estudos recentes apontam que o que ocorre é exatamente um processo inverso, quem estiver acima do peso, tem um maior risco de ver a glândula encrencada. A partir disto, o aumento de gordura abdominal acaba por elevar a secreção de uma substância, a leptina, o que prejudica o funcionamento da tireoide.

É possível ainda se especular que ocorra uma relação entre a obesidade e uma maior incidência de câncer de tireoide.

O iodo pode ser um problema sério para a saúde

Temos o iodo como o ator principal na fabricação do chamado T3 e T4, a dupla de hormônios feitos pela tireoide, o numeral que está em nome deles acaba por aludir a quantidade de moléculas de iodo que cada um poderá carregar. A grande fonte deste componente é o sal de cozinha, desde o ano de 1974 existe uma lei federal que exige que se coloque o mineral em grãos brancos.

Como a maior parte das pessoas acabam excedendo no consumo de alimentos salgados, o iodo aos montes acabam atrapalhando a glândula por tabela. Este corte drástico acabou por levantar uma preocupação com mulheres gestantes que precisam de uma carga maior do elemento para que possa garantir o desenvolvimento do bebê. Algumas grávidas precisam consumir algo em torno de 200 microgramas diários de iodo através de suplementos vitamínicos.

O iodo além de ser encontrado no sal, poderá ser encontrado nos frutos do mar como em algas, peixes, e alguns vegetais.

O consumo diário é equivalente de 150 mcg para adultos e de 200 a 250 mcg para grávidas ou lactantes.

Consumir zinco também é uma ótima pedida

Muitas pesquisas já apontam a baixa quantidade de zinco no organismo aliado ao hipotireoidismo subclínico, fazendo uma referência ao desbalanço de níveis hormonais que não trazem sintomas. O Zinco acaba por se tornar um verdadeiro escudo de proteção das células do tecido da inflamação e de ataque de agentes externos.

Levando em conta estas dicas, e tendo cuidados na alimentação, evitando excessos apenas, é possível viver bem e em dia com a sua tireóide.