Como tratar as estrias vermelhas

Saiba como reduzir as marcas e a diferença entre elas e as estrias de coloração branca.

Postado em 17/11/2017.

Existem ao menos dois tipos de estrias quando pensamos em uma abordagem terapêutica, as estrias vermelhas e as brancas. As estrias de coloração branca, são estrias mais antigas, estas que na maioria das vezes passou por uma fase de vermelhidão de estrias novas.

As estrias vermelhas apresentam ainda sinais de inflamações, por este motivo algumas intervenções terapêuticas poderão auxiliar no encurtamento do processo, bem como diminuir ou afinar as estrias, mesmo que não se prometam ou sejam possíveis contar com algum tipo de cura.

É fato que ambos os tipos de estrias contam com indicações de tratamento, bem como melhora, mas as vermelhas poderão responder melhor, e desta forma os médicos podem investir mais para o seu devido cuidado.

Confira as principais formas de tratamento para estrias vermelhas:

Como tratar as estrias vermelhas

Os cremes de tratamento

Geralmente estes são de utilização diária, e se utilizam de ácidos como por exemplo o ácido retinóico e glicólico, estes mais frequentemente e sempre associados aos hidratantes.

Peelings

Levando em conta o tipo de tratamento tópico, saiba que é possível contar com os peelings que poderão ser a base de ácido retinóico, glicólico e outros que são menos comuns. Toda a concentração existente dos químicos deverá variar muito entre os tipos de estrias, o maior objetivo do médico ou ainda a programação determinada de tratamentos associados.

Transição de processos

Com relação aos tratamentos mais clássicos, o processo de transição é o tratamento com a utilização de agulhas específicas para soltar a parte interna da estria com relação a sua pele, e ainda estimular uma formação do colágeno juntamente com sangramento gerado por procedimentos.

Técnica de luz pulsada ou laser

Os aparelhos de luz intensa pulsada, e vários outros tipos de laseres, acabam por atuar nos planos superficiais e médios da nossa pele, com isto os princípios físicos são bastante diferentes entre si, dependendo de forma direta do tipo de paciente, bem como os planos dos médicos que realizam o tratamento ao usuário.

Outros tipos de tratamentos também podem ser utilizados

Existem diversos tipos de tratamentos que poderão ser aliados aos métodos acima para que sejam potencializados, entre estes métodos podemos citar a injeção de hidroxiapatita de cálcio, a radiofrequência comum ou microfocada, além do microagulhamento.

Sabemos atualmente que os melhores resultados podem ser obtidos a partir da associação de técnicas e a adequação de planejamentos conforme o tipo de paciente, bem como o tipo de pele, as larguras de estrias, e o empenho tanto do médico, como do portador de tais afecções.

Qual a melhor alternativa de tratamento para as estrias de vermelhas?

A opção do melhor método de tratamento, mesmo que ocorra com estrias vermelhas, dependerá principalmente do tipo de pele dos pacientes, bem como sua espessura e quantidade de estrias, o peso corporal além dos hábitos de vida do paciente, estes hábitos que deverão incluir desde a prática de esportes até mesmo a utilização de anabolizantes ou similares. Com isto a experiência do médico que irá trazer o problema é um fator também levado em conta como importante.

Quanto ao tipo de pele, os pacientes que possuem pele clara, apresentam um menor índice de complicações na pele, como por exemplo o excesso de pigmentação da pele por processo inflamatório que é decorrente do tratamento, mas que não fica isento de possibilidade de formar queloides.

A pele morena por sua vez, amarela, escura e negra possui uma propensão maior de apresentar distúrbios de coloração de pele após a inflamação, esta que poderá variar de uma tonalidade marrom clara, ao escuro, ou ainda pior, a despigmentação da pele, tornando a mesma branca. Estes últimos contam ainda com uma maior propensão a formação dos queloides dependendo do procedimento que for realizado.